novembro 6, 2019 ·  3 min

A experiência da inovação com alunos de escola pública

Por Andréa Silva*

Já parou para avaliar se existe uma forma de empoderar adolescentes de regiões vulneráveis para que desenvolvam a capacidade de transformar o próprio modo de pensar? Ou algo mais além: de incentivá-los a propor ações empreendedoras capazes de gerar impacto social através de melhorias em suas respectivas escolas? Pode parecer algo um tanto utópico. No entanto, a resposta para as duas perguntas é: “sim, existe”.

Por aqui, nas regiões mais distantes de Florianópolis (SC), a questão não é teórica. É uma realidade, aplicada na prática, através do programa Conexxão Jovem, desenvolvido pelo Instituto Nexxera na rede municipal de ensino de Florianópolis, que tem trazido uma vivência inesquecível aos estudantes participantes. Só neste ano, a iniciativa atinge cinco escolas.

O objetivo do projeto é inspirá-los a acreditar cada vez mais nos seus potenciais e capacidades através de projetos de empreendedorismo de impacto. Assim é a nossa experiência com esses jovens tão comprometidos em tornar não só as suas unidades de ensino, mas também o mundo, melhores para todos.

Tudo começa com uma palestra inspiradora com o jornalista Edsoul Amaral, conhecido na região. Nessa verdadeira Troca de Ideias, (nome do projeto desse comunicador), ele não só faz um alerta para os riscos do uso de drogas, como também apresenta como alternativa a adoção de atitudes empreendedoras pelos estudantes. Em um diálogo muito aberto, os estudantes são levados a construir suas próprias histórias, a partir de suas escolhas e atitudes, inclusive no seu próprio ambiente escolar. Na sequência, os estudantes são convidados a identificar problemas reais do seu ambiente de estudo e apresentar soluções criativas.

O caráter inovador da iniciativa está justamente na proposta de dar voz aos jovens. O protagonismo permite que valorizem o próprio potencial e as próprias capacidades, evidenciadas pelo espírito empreendedor. Assim, eles são incentivados a trabalhar suas ideias, com apoio da equipe do Instituto Nexxera e de professores capacitados por um dos parceiros no projeto, a Escola Superior de Administração e Gestão (ESAG) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). A experiência tem gerado um aprendizado muito rico, até para aprimorarmos uma metodologia totalmente nossa.

Após essa etapa, as propostas são cadastradas e avaliadas pelos voluntários do Grupo Nexxera. Os 20 alunos com as melhores ideias de cada escola onde o projeto é realizado desenvolvem então suas propostas usando a metodologia Canvas Kids. Os estudantes também têm a oportunidade de conhecer o Nexxera Innovation Lab, que fica no LinkLab, da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE).

Passada essa fase, chega o momento de apresentar a proposta a uma banca de avaliadores. Nesta etapa, foi possível gerar reflexões por mudanças propostas pelos próprios estudantes. Para o instituto, isso é bastante importante, porque o projeto contribuí na formação desses jovens.

O apoio incentiva os adolescentes a trazerem ideias simples, que gerem engajamento e auxiliem no combate aos problemas da escola, e os mantém estimulados para sempre pensarem em soluções. Num futuro próximo, esses mesmos cidadãos estarão aptos a propor ideias inovadoras inclusive na área de tecnologia. É uma forma de prepará-los para um dos importantes ecossistemas existentes aqui em Florianópolis. Basta acreditar, como acredito veementemente em tudo isso.

No primeiro semestre, o programa escolheu as cinco melhores ideias em três escolas onde o Conexxão Jovem foi realizado. Entre as propostas vencedoras, estão um sistema de captação da água da chuva feito com materiais recicláveis e um aplicativo para os estudantes acompanharem suas informações na escola. Existem ainda projetos de combate ao bullying e racismo, além de uma rádio online para estimular a leitura de obras literárias.

Como premiação, apoiada também pelo Sebrae e pela Secretaria de Educação de Florianópolis, os vencedores e três professores viajaram no início de setembro a São Paulo. Na capital paulista, visitaram grandes empresas e ambientes de empreendedorismo e inovação, como o InovaBra Habitat, o Facebook, a fintech Creditas e a sede do Grupo Nexxera na cidade.

Para eles, foi uma experiência fora do comum, e provavelmente inesquecível. Muitos viajaram pela primeira vez de avião. E todos tiveram a oportunidade de conhecer empresas referência em tecnologia e inovação em uma das maiores cidades do mundo. Foi uma forma de manter essa chama acesa nesses jovens tão dedicados e preocupados em mudar a própria realidade desenvolvendo projetos de impacto socioambiental.

O projeto continua, neste semestre, em outras duas escolas da rede municipal de Florianópolis. Agora, em novembro, outro grupo de alunos escolhidos com ideias inovadoras ganhará uma viagem a São Paulo.

O próximo passo será a entrega de um e-book com todas as ideias dos alunos aos participantes deste ano, em evento de encerramento, no dia 29 de novembro. A solenidade contará com a presença de representantes da Prefeitura de Florianópolis. Com isso, o objetivo é também contribuir com a agenda da Educação da cidade de Florianópolis para 2020.

E, assim, abre-se espaço para que mais jovens transformem a realidade de onde vivem.

*Andréa Silva é presidente do Instituto Nexxera, braço do Grupo Nexxera para ações de inovação e desenvolvimento sustentável